Jandira lança Campanha Outubro Rosa

O lançamento da Campanha aconteceu no Teatro Municipal Luiz Gonzaga, e contou com discursos de autoridades, palestra e testemunho de uma moradora que venceu o câncer de mama

 

Na manhã de hoje, dia 01, houve o evento de lançamento da Campanha Outubro Rosa, que foi realizado no auditório do Teatro Municipal Luiz Gonzaga, e contou com a presença de diversas autoridades femininas da cidade de Jandira.

A mesa solene do evento, foi composta pela seguintes autoridades: Presidente do Fundo de Solidariedade, Doutora Denilda; Diretora da Mulher e Igualdade Racial, Laudicéia Ayres; Representante dos Profissionais de Saúde do município, Dra Anabel Sabatine; Diretor da Administração municipal, Sr. Gilmar Manoel; e o Vereador Pastor Gilson de Sousa.

A primeira autoridade a fazer uso da palavra, foi a Presidente do Fundo de Solidariedade, que destacou a evolução no tratamento contra o câncer de mama desde quando ela começou a trabalhar no Hospital Pérola Byington, há 20 anos atrás. Em sua fala a Presidente também ressaltou a importância da proliferação da mensagem do evento: “Precisamos levar essas orientações para o maior número possível de mulheres, para que tenham a oportunidade de fazer o tratamento precoce contra essa doença” ressaltou Dra Denilda.

A Diretora Laodicéia agradeceu sua equipe e ressaltou o sentimento do evento: “Neste momento lembramos que precisamos cuidar da nossa saúde”.

O Diretor Gilmar Manoel, ressaltou a importância da participação dos homens nesta campanha: “peço aos homens que incentivem as mulheres a fazerem os exames preventivos contra o câncer de mama”.

Os últimos a fazerem uso da palavra, foi o Vereador Gilson de Souza e a Médica palestrante Dra Anabel. O Vereador destacou a importância do Poder Legislativo, na formulação de Políticas Públicas para a Saúde da Mulher, e a Dra Anabel falou sobre a importância da prevenção contra o Câncer de Mama, assunto que explanou com maior detalhe em sua palestra, logo após seu discurso inicial.

A palestra ministrada pela Dra Anabel Sabatine iniciou com a afirmação de que: “O câncer de mama também afeta os homens, que também têm glândulas mamárias”, no entanto, a doença é 100 vezes maior em mulheres.

A médica palestrante afirmou que a menstruação muito cedo, ou muito tarde aumenta a faixa de incidência de câncer de mama, também destacou que os riscos vão aumentando com o envelhecimento, principalmente para as mulheres que já tiveram casos diagnosticados em sua família. 

“Há necessidade de exames preventivos (a partir dos 45 anos), porque a doença no início não dói”, alertou Anabel. 

Após orientar as mulheres sobre a importância da realização de atividades físicas, luta contra o sobrepeso e obesidade, a médica palestrante ressaltou: “não percam a alegria de viver, aproveite a vida e tire um tempo para você”.

A palestra seguiu destacando os possíveis sinais ou sintomas, desta enfermidade, que são:

  • alterações no tamanho ou forma da mama;
  • nódulo único e endurecido;
  • vermelhidão, inchaço, calor ou dor na pele da mama, mesmo que não apresente presença de nódulo;
  • nódulo ou caroço na mama, que está sempre presente e não diminui de tamanho;
  • sensação de massa ou nódulo em uma das mamas;
  • sensação de nódulo aumentado na axila;
  • espessamento ou retração da pele ou do mamilo;
  • secreção sanguinolenta ou aquosa pelos mamilos;
  • assimetria entre as duas mamas;
  • presença de um sulco na mama, como se fosse um afundamento de uma parte da mama;
  • endurecimento da pele da mama, semelhante a casca de laranja;
  • coceira frequente na mama ou no mamilo;
  • formação de crostas ou feridas na pele junto do mamilo;
  • inversão do mamilo;
  • inchaço do braço;
  • Dor na mama ou no mamilo.

 

Colaborando com a fala da Doutora Denilda e da Dra Anabel Sabatine, houve a apresentação de um vídeo, onde uma moradora de Jandira, contou sua luta contra o câncer de mama:

“Há um ano atrás descobri um nódulo, e hoje posso falar para vocês que o diagnóstico não é o fim. Os tratamentos evoluíram e o câncer têm cura. Fui curada após a quimioterapia, ou seja, antes da cirurgia”

“Hoje estou curada” finalizou a emocionada munícipe que é acompanhada pela Diretoria da Mulher e é mais um dos casos que demonstram a importância do diagnóstico e posterior tratamento contra o câncer de mama.

Comparilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais

Noticias relacionadas

A ALMA POR MEIO DE SONS

Por Samuel Reis Santos   Nos primeiros dias deste mês, foi realizada na cidade de Bragança Paulista-SP, a terceira Conferência Municipal de Cultura, onde fui